Células Estaminais


OS BLOCOS DE DESENVOLVIMENTO DA VIDA.

As Células Estaminais, na sua melhor forma, podem ser encontradas no Sangue do Cordão Umbilical e no Tecido do Cordão Umbilical. Têm uma grande, e altamente efetiva, capacidade de proliferar e promover a regeneração de diferentes tecidos humanos. Além disso, têm diversas vantagens: são as Células Estaminais mais novas e extremamente eficazes encontradas no corpo humano, e não são praticamente afetadas por doenças e mutações genéticas acumuladas ao longo de uma vida inteira.

As Células Estaminais do Cordão Umbilical são designadas por Células Estaminais Hematopoiéticas (CEHs).

As Células Estaminais do Tecido de Cordão Umbilical contêm Células Estaminais Mesenquimais (CEMs).

As Células Estaminais são preciosas porque têm a capacidade de proliferar e de se transformarem em diferentes tipos de células dentro do corpo humano. Estes processos únicos de auto-renovação e especialização são o que desenvolve e sustenta o nosso complexo organismo. Algumas destas Células Estaminais que permanecem no nosso corpo como uma "reserva", desempenham um papel fundamental na regeneração em caso de danos e envelhecimento natural dos tecidos.

Hoje em dia, estima-se que 95 % das vezes, o Sangue do Cordão Umbilical é descartado após o nascimento.

A CryoSave acredita que o Sangue e o Tecido do Cordão Umbilical devem ser guardados num banco familiar ou disponibilizados para uso público ou investigação.

Graças a pais conscientes e à criopreservação de alta qualidade da Cryosave, diversas amostras de Células Estaminais foram utilizadas para tratar crianças com:

  • Anemia Aplástica
  • Imunodeficiência Congénita
  • Paralisia Cerebral
  • Leucemia Linfoblástica Aguda
  • Blastoma medular

O QUE O FUTURO NOS RESERVA.


Foram efetuados mais de 4 000 estudos envolvendo Células Estaminais, nos quais mais de 200 utilizaram Células Estaminais do Cordão Umbilical. Os ensaios clínicos analisam novos tratamentos médicos, verificando a sua segurança, eficácia e efeitos potencialmente adversos nos seres humanos.

Dr. Marcin Jurga

Diretor de I&D

The Cell Factory, Bélgica

Há um número crescente de ensaios clínicos com Células Estaminais Mesenquimais. Estas são empregadas na investigação de um âmbito mais vasto de aplicações, tais como tratamentos para: Doenças do sistema nervoso, ‘Doença do enxerto contra o hospedeiro’, lesões e distúrbios ortopédicos, doenças cardiovasculares, doentes diabéticos, mas também em aplicações de engenharia de tecidos, nas quais órgãos e tecidos inteiros serão produzidos.

Prof. Dr. Daniel Surbek

Departamento de Obstetrícia e Ginecologia

Inselspital Bern, Suíça

Os indícios de estudos recentes sugerem que o transplante de Células Estaminais do Cordão Umbilical pode ser usado para o tratamento de danos cerebrais perinatais graves devido a parto pré-termo ou asfixia durante o parto. As Células Estaminais transplantadas podem regenerar a função do tecido neurológico danificado e do sistema nervoso central. Estão em curso vários ensaios clínicos em crianças afetadas por paralisia cerebral.