Oportunidades de Cura


CÉLULAS ESTAMINAIS: MAIS DO QUE UMA SIMPLES CÉLULA.

As células estaminais são extremamente pequenas e incrivelmente poderosas, demasiado valiosas para serem desperdiçadas. Os ensaios clínicos analisam novos tratamentos médicos, verificando a sua segurança, eficácia e efeitos potencialmente adversos nos seres humanos. Até agora, mais de 30 000 transplantes de Células Estaminais do Cordão Umbilical foram realizados em todo o Mundo.

CÉLULAS ESTAMINAIS: DEMASIADO VALIOSAS PARA SEREM DESPERDIÇADAS.


As Células Estaminais Mesenquimais (CEMs) são responsáveis pela formação dos ossos, da cartilagem e de outros tipos de células do tecido conjuntivo dos nossos corpos. As CEMs estão envolvidas em ensaios clínicos da medicina regenerativa, com o objetivo final de substituir, reparar ou de promover a regeneração das células ou dos tecidos funcionais vivos.

As Células Estaminais Hematopoiéticas do Sangue do Cordão Umbilical (CEHs) são capazes de reconstruir o nosso sistema imunitário e hematopoiético. São utilizadas há mais de 25 anos para o tratamento de mais de 70 doenças diferentes.

O Sangue do Cordão Umbilical está a tornar-se a fonte preferencial de Células Estaminais Hematopoiéticas porque:

São mais jovens do que quaisquer outras Células Estaminais adultas, ou seja, têm uma melhor capacidade de se multiplicar e especializar.

A taxa da 'Doença do Enxerto contra o Hospedeiro' é mais baixa. Esta complicação (também chamada rejeição) está associada a transplantes alogénicos das Células Estaminais.

sua recolha é um processo muito fácil e sem riscos.

Mais de 4'000 estudos realizados envolvendo Células Estaminais.


Tanto as Células Estaminais Mesenquimais, como as Hematopoiéticas, estão a ser ativamente investigadas para o tratamento de numerosas doenças, tais como Paralisia Cerebral, Diabetes de Tipo 1, Distúrbios Cerebrais, Doenças Cardíacas, Doenças Autoimunes, Distúrbios do Fígado e Doenças Neurológicas.